quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Minha inspiração fugiu com outro - Frico

“Aonde vais inspiração?”
“Vou passear em outro coração”
E foi assim num - nem tão- belo dia
Que fiquei sem minha amada poesia

Já não via beleza nas curvas de mulher
No anil do céu ou brigadeiro de colher
Sorvete de creme parecia ter sal
Não via magia nem no Natal.

A minha musa cretina me mandava cartões.
Rodava nos braços de best-sellers e charlatões.
Pariu uma ninhada de alto-ajuda e bruxaria.
Bebia canções na viola da boemia.

Foi cúmplice de um gago em serenata pra namoradinha
Ensinou a moça tímida a ficar mais saidinha
No sermão do frade, ninguém mais dormia.
Na aula de física o gorducho só ria.

Humilhado e triste só esperava o pior.
Mas num sonho ei-la: feliz acorde maior
Despertei em seus braços, louco pra contar
Em forma de versos voltei a amar.

Frico já foi punk, anarquista, jornalista, baixista, poeteiro, ator, filho, namorado, culpado e inocente. Mas nunca deixou de escrever e sonhar. Tudo isso no blog Punk Brega

7 comentários:

Jáder disse...

Desperte em braços libertários! Liberte-se daquilo que está mais proximo de ti, grande poeta.
Abraços !

zé disse...

curti

Fred Di Giacomo disse...

Valeu, Grande Jáder! Valeu Zé!

descalça disse...

massa, fred!

clorofila disse...

quero músicas de corno na festa!

Bárbara disse...

lindo (o poema e o poeta)

maicher disse...

cheap handbags
evening handbag
handbags online
ladies handbag
luxury handbag