domingo, 12 de julho de 2009

Indigente é

Da série "Auto-retratos" do Clube de Ideias

Uma parafernalha sucateada de átomos, genes, hormônios, ideias e emoções bizarras, dentre outras bugigangas de utilidade duvidosa e pouco sustentável ao planeta.

Encaixam-se desordenadamente como peças feias e desproporcionais. Algumas já vieram com defeitos e outras estão enferrujadas. Mas as peças funcionam para os personagens no cotidiano. Que vivem, morrem e vivem.

Se parece mais com coisa, rótulo, vírus, burguês, bicho, planta, etê, louco, amigo imaginário, sonho, luz e sombra, do que gente. Não apenas "gente".

Também pode ser alma.



Fabiane Zambon é designer, mas também atriz, mas também escreve hipertextos cheios de som e ramos no seu blog. Ela também fez esse texto de presente pra ela mesma no seu aniversário há dois anos atrás.

4 comentários:

Janainasiq disse...

feliz desaniversário pra menina que escreve entre o espaço palavra espaço ponto e espalha a rama pelo chão da sua imaginação.

Duds disse...

Ah adorei esse texto!
Já sou fã da Fabiane há tempos... Sucesso moça

Márcião disse...

Eeee zambon, um bombom recheado de criatividade!

Bárbara disse...

e dá pra ver que escreves com a alma! :)