segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Expectativas - Fabiane Zambon

Expectativas - (Bobabem assertativa sobre o amor III)

Terça-feira, 22 de Janeiro de 2008

Cerveja, cerveja e cerveja. Dormir seria fácil. Mas puta merda, não dormi, chorei. Chorei por mim, jamais por você. Eu quis ter dó de mim. Afinal, era mais fácil me colocar carente do que falar, "então, é que eu gosto de você".

De repente me deu vontade de odiar porque eu não quero amor. A gente pode até amar para sempre, mas não todo momento. Piegas. Frase de um trailer ruim.

De repente eu quis ser mais piegas -muito mais- e botar classificado de "namorando" no Orkut. Daí, recordei que não quero amor. Que isso não é amor. Porque eu tenho medo de amar em excesso, não para sempre, mas todo momento, enquanto me lembrar de você. Portanto, antes de me esquecer, eu já te esqueci.

Você é frio demais, mas de repente senti saudade, porque com você eu me sentia aquecida. Aquele filme depois do trailer ruim, era realmente bom. Só que no próximo domingo irei sozinha ao cinema. Porque matei você de mim. Por todo momento.

Você sempre me pareceu um babaca metido à besta nas festas, mas de repente eu quis ser uma babaca metida à besta acompanhando você na festas e em qualquer outro lugar. Transar o amor. E transar com você assim como você é, não como quis que parecesse (facilitaria esquecer no dia seguinte). Transar com você assim como eu sou também. Eu quis fazer qualquer coisinha juntos, daquelas que ficam importantes só porque se está junto.

Quis conhecer seus defeitos e apresentar os meus. Me surpreender com suas qualidades e dedicar as minhas algumas vezes à você. Na tristeza e na alegria. Na saúde e doença. Amém enquanto durasse.

De repente doía chorar, mas a puta merda da dor de cabeça doía mais, então, dormi. Na segunda vez que perdi o sono, levantei e vim pra cá. Na ausência de padre, terapeuta ou "Fala que eu te escuto", um texto ordinário.

Amanheceu. Ainda chove. Vou perder a hora. Não há mais tempo para pensar em você, nem você em mim (porque já não pensava).

- Não precisa se desculpar por isso.
- Então, é que eu... Tchau.

Fabiane Zambon é atriz, libriana, designer multimídia e escreve textos zaizers no seu Loading Myself

=>Faça como ela e mande seus textos e viagens para clube.ideias@gmail.com

4 comentários:

Energizaizer's Corporation disse...

pois esqueceu o principal. que não é nada disso piegas aí.

Divulgue que vendo auto-ajuda!

(descarrego com garantia e qualidade Energizaizer's Corporation por apenas R$ 0,50. Promoção imperdível!)

Camilla Costa disse...

"Daí, recordei que não quero amor."
Muito bom, Fabi.
=***

Duds disse...

Quase música, Bola!
Sempre escreva assim! Direcione sua energia pra isso! rs
Bj

juliana de faria disse...

é mesmo uma poeta. nao poetisa, poeta. me encanta! :)